Mensagem do CEO

23 Julho 2021

“No ano de 2020 a AR investiu em ferramentas de gestão, para melhor decidir e acompanhar o crescimento orgânico iniciado em 2012.

O culminar do projeto na área industrial, com o Kaizen, o início do projeto de custeio, foram ferramentas que trouxeram à AR uma resposta ao dimensionamento necessário para responder à necessidade identificada de novos mercados, Marrocos, Senegal, Grécia, etc.

Com tudo isto preparado eis que surge uma pandemia, algo único na história económica, sem precedentes até à segunda guerra mundial, os mercados de uma forma geral foram afetados, os planos foram alterados, algo nunca visto com um nível globalizante até aqui não existente.

A AR perante este fenómeno, e não ficando alheia, reorganizou os seus recursos, reforçou a área financeira, alterou a direção de produção, manteve um apertado contacto com os seus principais clientes e conseguiu um ano, ainda que difícil, mas com crescimentos sustentados.

Houve dificuldades na entrega de obras contratadas, a cadeia de abastecimento de materiais foi afetada, tanto com fornecedores nacionais como internacionais, mas o esforço de todos aliado a uma gestão que apesar das circunstâncias nunca deixou de tomar as decisões convenientes para o momento económico e social vivido em 2020.

Uma última palavra para as nossas filiais. Em França, a AR France passou momentos muito difíceis com o confinamento aí decretado, no entanto foi desencadeado uma completa restruturação da mesma que esperamos que comece a dar os seus frutos no ano seguinte, a total alteração da organização local com um maior envolvimento da casa mãe estamos certos que ultrapassará dificuldades de um mercado agressivo mas com grande potencial.

A AR Service também teve alterações, principalmente em Vialonga, a procura de assistência tem vindo a aumentar nas duas delegações. Esta filial será um apoio estratégico para o crescimento consistente da AR.

Preparámos a AR para os próximos 3 anos, com decisões de médio e longo prazo que acreditamos que acompanharão o crescimento do grupo de forma sustentada.

Vitor Ribeiro
CEO

 

Notícias Relacionadas

Ambulância para a “Cidade Monumental do Douro”

Ler Mais

Covid “tira” 90 milhões ao INEM e impede renovação de frotas

Ler Mais